Ceeja

Ceeja

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Projeto Autor do Mês - Conhecendo o Escritor

MAIO – JOSÉ DE ALENCAR

Cearense nascido em 01 de maio de 1829, filho de senador do Império, foi jornalista, advogado, dramaturgo e político brasileiro.
O regionalismo sempre esteve presente em suas obras, ele abriu caminho para outros escritores que estavam preocupados em mostrar o Brasil rural.
Em 1847, escreveu seu primeiro romance “Os Contrabandistas”, sendo uma obra inacabada, e em 1854, após concluir seu curso de Direito, começou a trabalhar no Correio Mercantil, onde escreveu sobre acontecimentos sociais e novos livros.
Em 1857, começou a publicar “O Guarani” em forma de folhetim e logo teve muito sucesso, servindo de inspiração para Carlos Gomes compor sua ópera homônima.
Foi escolhido por Machado de Assis para patrono da cadeira nº. 23 da Academia Brasileira de Letras. Morreu aos 48 anos no Rio de Janeiro, deixando seis filhos, inclusive Mário de Alencar, que seguiria a carreira do pai.

Obras do autor que temos na escola: Lucíola, Senhora, A Viuvinha, Iracema, O Gaúcho, Cinco minutos e O Sertanejo.












Semana da Educação Alimentar

Tema: “Consumo consciente de proteínas de origem animal (carnes) e vegetarianismo.”

Disciplina / Área: Todas.

Público Alvo: O projeto tem como foco os alunos matriculados no CEEJA Prof. José Libânio Filho, funcionários, professores e gestores que desenvolvem atividades na unidade escolar.

Cronograma: 03 a 19/05/2017.

Justificativa:

 Vegetarianismo ou vegetarismo é um regime alimentar baseado no consumo de alimentos de origem vegetal. Define-se como a prática de não comer qualquer tipo de animal, com ou sem uso de laticínios e ovos.  
 Existe uma grande variação de dietas vegetarianas em relação aos produtos que são ou não consumidos. A forma mais popular de vegetarianismo é o ovolactovegetarianismo, que exclui todos os tipos de carnes, mas inclui ovos, leite e laticínios. Há também o lactovegetarianismo, que exclui todos os tipos de carne e também o ovo, mas, são consumidos leite e seus derivados. Outra forma de dieta vegetariana é o vegetarianismo restrito: neste, são excluídos todos os produtos de origem animal, como ovos, laticínios e mel.
 As dietas vegetarianas trazem resultados benéficos na prevenção e no tratamento de diversas doenças crônico-degenerativas não transmissíveis. Diversos estudos associam efeitos positivos de saúde com a maior utilização de produtos de origem vegetal e restrição de produtos oriundos do reino animal.
 Sob outra perspectiva, as carnes têm grande importância na alimentação humana devido à sua composição, com quantidade significativa de proteína, minerais vitaminas e ácidos graxos. Entretanto, ela vem sendo consumida em quantidades acima das recomendações nacionais e internacionais.
Em São Paulo, por exemplo, 75% das pessoas consomem além do recomendado, visto que o principal problema do consumo excessivo, principalmente das carnes vermelhas e processadas, é a relação com as doenças cardiovasculares e o câncer, sendo essas as principais causas de morte no Brasil e no mundo.
Além do custo à saúde, a produção de carne também gera impacto sobre o meio ambiente, pois promove o desmatamento, efeito estufa, reduz a biodiversidade e afeta a reposição de água doce. Segundo a FAO (Food and Agriculture Organization), de todas as atividades humanas, a pecuária é a maior responsável por erosão de solos e contaminação de mananciais aquíferos. A produção global de carne bovina era de 229 milhões de toneladas entre 1999 e 2001. Estima-se que esse número atinja 465 milhões de toneladas em 2050.
É importante citar que, quando há o consumo limitado de carnes na dieta onívora saudável, para haver a absorção adequada de nutrientes, como, o ferro e o zinco, é necessário o consumo de alimentos de origem vegetal. Dessa forma, o cuidado com a biodisponibilidade desses nutrientes deve se aplicar tanto à dieta vegetariana quanto à onívora.

Objetivos:
  • Promover interesse por parte dos alunos, funcionários e professores com relação ao consumo consciente de carne.
  • Despertar nos alunos o interesse pela alimentação e a curiosidades em relação a novos alimentos, novos sabores e combinações.
  • Promover uma alimentação saudável e a educação nutricional.
  • Desenvolver a interação, fundamental para o processo de ensino-aprendizagem.
                    
Metodologia / estratégias:
  • Divulgação do projeto junto à comunidade escolar para que tragam receitas vegetarianas que serão expostas em murais.
  • Descrição da receita por completo, colocando título, ingredientes (itens e quantidades) e modo de preparo.
  • Correção conjunta (professor e aluno) de cada receita para verificar se o aluno atendeu à estrutura do texto e temática.
  • Exposição das receitas em murais pela escola.
  • Montagem de um livro de receitas vegetarianas a partir das produções dos alunos.
Avaliação:

A avaliação do projeto será realizada através da observação do interesse da comunidade escolar pelas receitas e por meio das trocas de experiências quanto à preparação dos alimentos sugeridos.
Os alunos que participarem do projeto terão direito a 1,0 (um) ponto a ser utilizado em uma ocasião de sua escolha num prazo de 1 (um) ano.

Sites relacionados e materiais de apoio:

http://www.sustentarea.com.br
http://www.segundasemcarne.com.br
http://www.svb.org.br/887-livro-merenda-vegetariana
http://www.svb.org.br/livros/guia-alimentar.pdf
http://vegetariannutrition.net/docs/Vegetarian-Infants.pdf
http://www.akatu.org.br

Divulgação do projeto à comunidade escolar:




Professores orientando alunos sobre o projeto:







Professora orientando e corrigindo a receita de uma aluna:



Montagem dos murais:







Murais:






Alunos, professores e funcionários observando os painéis:








quinta-feira, 18 de maio de 2017

Oficina Inteligência Financeira


Pesquisas indicam que a população brasileira não está preparada, nem organizada para lidar com as finanças, pois, mais da metade das famílias brasileiras estão endividadas e muitas sem condições de pagar suas dívidas.
Diante dessa realidade e levando em consideração  que a escola é o ambiente onde estudantes aprendem não somente conhecimentos cognitivos, mas também desenvolvem a capacidade de administrar suas vidas em sociedade, aprendendo a fazer escolhas, a sonhar, traçar caminhos e realizá-los através do planejamento, a Equipe de Matemática do CEEJA elaborou a oficina "Inteligência Financeira" no intuito de conscientizar e promover a prática de hábitos planejados no cotidiano dos estudantes com a finalidade de melhorar a qualidade de vida deles e da comunidade em que estão inseridos.
           

Divulgação da Oficina







Preparação da sala para a Oficina






Levantamento do conhecimento prévio dos alunos 
e apresentação de vídeos sobre o tema





Atividades de cálculos para obter resultado mais vantajoso










Socialização dos resultados e Encerramento da Oficina